Comunicado de Reabertura

Já reabrimos!

Após finalmente ter sido levantada a imposição governamental de encerramento das clínicas dentárias em Portugal, iremos já esta segunda-feira (11/05) dar início às nossas consultas.

Desde sempre que a sua saúde oral foi a nossa motivação para rapidamente voltarmos a estar abertos e a voltar a prestar-lhe um serviço de elevada qualidade como até aqui o fizemos.

Durante os últimos dias estivemos a proceder à criteriosa adaptação da clínica e do seu modo de funcionamento para ir de encontro à normativa orientadora emitida da DGS devido à pandemia de COVID19.

De entre diversas medidas, para sua segurança, podemos salientar as seguintes:

  • Equipámos todos os membros da nossa equipa clínica com equipamentos de protecção individual (EPI) com nível de protecção até superior ao recomendado, sendo estes de uso único ou esterilizáveis entre consultas.
  • Reduzimos o número de consultas diárias de forma a garantir o distanciamento entre os pacientes na sala de espera e reservar ainda mais tempo para a desinfecção e esterilização contínua dos gabinetes e da sala de espera.
  • Instalámos aparelhos de esterilização e desinfecção do ar circulante na sala de espera e nos gabinetes médicos.
  • Instalámos um sistema de evacuação de aerossóis, na cadeira de dentista, em cada gabinete para permitir uma renovação de ar ainda mais eficiente.
  • Colocámos barreiras de segurança em acrílico na recepção para um seguro atendimento ao público.
  • Revestimos os equipamentos da clínica com material que nos permite a desinfecção contínua e eficaz dos mesmos.
  • Realizámos formação interna aos médicos, assistentes e funcionários sobre normas de segurança e assepsia.
  • Criámos um kit de equipamento de protecção individual a ser entregue a cada paciente que frequentar a clínica, para sua protecção.

Estas e outras medidas fazem parte do manual de protecção COVID19 elaborado pela Clínica Cyrne que seguiu as directrizes das entidades competentes, para o proteger a si a aos nossos colaboradores.

Venha com toda a confiança à Clínica Cyrne aqui estará SEGURO!

Esperamos por si! Marque a sua consulta através do telefone 214 956 023.

Comunicado aos pacientes Covid 19 – Desconfinamento

Estimado pacientes,

Continuamos num esforço único para ultrapassar esta pandemia e adaptarmo-nos a uma nova realidade de trabalho. Enquadrados na primeira fase de desconfinamento nacional, a Clínica Cyrne irá retomar a sua actividade de uma forma gradual.

Recebemos apenas ontem da parte da DGS as normas do plano orientativo número 022/2020 que rege a actuação das clínicas dentárias.

Estas novas normas determinam uma profunda alteração no modo de atendimento dos pacientes e no funcionamento das clínicas dentárias.

Para além da clínica necessitar de adquirir equipamento e material de protecção específico (já adquirido), é necessário também implementar um conjunto de procedimentos complexos no acto de marcação, recepção e saída do paciente na clínica, bem como na preparação, execução e término das consultas propriamente ditas.

Todas estas alterações profundas implicam necessariamente com o tempo de duração de cada consulta e por consequência com a modificação da agenda de todos os médicos e com a imperativa necessidade de adaptar o horário de trabalho dos funcionários e da própria clínica a essa mesma agenda.

Assim e porque todas estas alterações terão de ser transmitidas, testadas e postas em prática na nossa equipa, estamos a prever iniciar a segura execução de consultas na segunda-feira dia 11 de Maio.

Se foi sujeito a desmarcação durante o confinamento ou se entrou em contacto connosco durante este período, fique descansado que irá ser contactado durante os próximos dias para marcação.

Estamos a trabalhar por si, pela sua, pela nossa e pela segurança de todos os Portugueses.

Estamos ansiosos para voltar a tê-lo conosco! Não se esqueça pode sempre entrar em contacto conosco pelo 21 495 60 23.

Fique bem e proteja-se, pois não se esqueça, a situação epidémica mantém-se. Até já!

Dicas sobre Aparelhos Ortodônticos durante a Quarentena

Como sabem estamos em situação de quarentena e por motivos de saúde pública as clínicas dentárias estão encerradas.

Muitos médicos dentistas estão a receber pedidos de consultas de pacientes com tratamentos em ortodontia, mas são atendidos apenas pacientes em situação de urgência.

Os tratamentos de ortodontia são acompanhados através de consultas regulares, normalmente a cada 3-4 semanas. No entanto, como estamos a viver uma situação atual diferente com privação destas consultas, sentimos a necessidade de responder a algumas questões, colocadas pelos pacientes que estão a fazer tratamentos ortodônticos.

Aparelhos Removíveis

A pergunta mais frequente dos pacientes é se devem continuar a usar os seus aparelhos removíveis, mesmo não fazendo as consultas de rotina.

As consultas de rotina servem para que o médico reajuste e adapte o aparelho, por isso, recomenda-se que os pacientes o continuem a utilizar com a mesma frequência, indicada na última consulta, até que o médico possa fazer novamente a consulta de revisão.

Tratamentos com Brackets

No caso do uso de Brackets é importante que o paciente não considere todas as situações como urgência.

Assim, sugerimos algumas dicas que o vão ajudar enquanto estiver em casa:

  • Solta-se uma bracket – neste caso, salienta-se que o arco continua a atuar em todos os outros dentes, a bracket solta apenas deixa de exercer força no dente onde estava posicionada, sendo que este pode ser ajustado quando a bracket for recolocada. O recomendável é aguardar até poder ter uma nova consulta.
  • A bracket perfura e magoa – Neste caso, pode comprar uma bola de cera e colocar na bracket para impedir que faça ferida. Caso não tenha em casa, pode comprar a bola de cera na farmácia.
  • Sente dor – é normal que sinta dor, pois estão a acontecer vários movimentos dentro da boca. Neste caso, recomenda-se que tome um analgésico até poder voltar à sua consulta com o médico dentista.

Alinhadores Invisíveis

Relativamente aos tratamentos em pacientes que utilizam alinhadores invisíveis, o ortodontista deve acompanhar e verificar se está tudo certo antes de passar para o próximo aparelho.

Ainda assim, fazem-se as seguintes recomendações:

  • Perda ou quebra do alinhador – neste caso, recomenda-se que comece a utilizar o próximo alinhador, no tempo indicado, mais o tempo que lhe falta do alinhador anterior.
  • Não tem mais alinhadores – caso não tenha mais alinhadores deve continuar a utilizar o último. Embora este alinhador deixe de exercer os movimentos ativamente, ele torna-se passivo ajudando apenas a reter os dentes até que possa ter nova consulta e o tratamento seja reajustável.
  • Saiu um attachment – quando isto acontece, esta área especifica fica áspera o que pode tornar incomodo. Assim, recomenda-se que coloque cera para aliviar.
  • Soltou-se um botão – da mesma forma que acontece com os brackets deve guarda-lo até à consulta com o seu médico dentista.
  • O alinhador está a perder transparência – ao usar o alinhador por mais dias que o normal, percebe que a sua cor varia de acordo com o uso. Neste caso, recomenda-se uma limpeza mais frequente utilizando pastilhas para uma maior eficácia.

Tratamento Utilizando Elásticos

Seja o tratamento com alinhadores invisíveis ou Brackets é provável que o tratamento seja reforçado com o uso de elástico, mas nesta situação de quarentena o paciente pode não ter elásticos suficientes para a sua substituição.

Nesse caso, recomenda-se que deixe o elástico por mais tempo, pois é melhor continuar a usá-lo com menos força do que parar de usá-lo por completo.

Além disso, recomenda-se também o uso de um colocador de elástico para evitar o contacto das mãos com a boca. Se não tiver este acessório, deve lavar bem as mãos antes de efetuar esta troca.

Retentores

O retentor fixo perdeu o adesivo – recomenda-se que não o retire até terminar de rasga-lo, mas deve colocar cera nesta área.

No caso dos pacientes que também usam aparelho removível recomenda-se a sua colocação durante 24 horas, para evitar movimentos, e lavar o aparelho fixo.

É fundamental que o retentor removível seja limpo com mais frequência.

Estas são algumas recomendações, para casos não urgentes, que pode seguir neste período de quarentena, até voltar às consultas de rotina.

Vai ficar tudo bem!

Outros artigos que pode considerar interessantes:

9 Atividades para fazer com as crianças em quarentena.

Exercício de alongamento melhora a função oral.

Ortodontia – Invisalign.

Fonte:Proclinic (online).

9 Atividades para Fazer Com as Crianças em Quarentena

Estamos todos a passar por um momento estranho e de preocupação, que exige mais da nossa paciência e criatividade.

Para manter os nossos filhos em quarentena e evitar o stress é fundamental entretê-los e ocupa-los com atividades complementares às atividades escolares.

O ideal será planear, para toda a semana, uma rotina que inclua alguns afazeres de acordo com as idades dos seus filhos, para isso, deixamos-lhe algumas ideias de atividades que pode organizar, de forma a ter uma semana mais dinâmica com eles.

Trabalhos Manuais

Estimule a criatividade das crianças a fazer trabalhos manuais. Utilize materiais que normalmente leva para o ecoponto e dê asas à criatividade.

Faça, por exemplo: esculturas, marcadores para livros, caixas de arrumação, peças decorativas para o próximo natal, origamis ou até mesmo quadros decorativos.

Visite Museus Sem Sair do Sofá

Tem agora a oportunidade de visitar, com os seus filhos, todos os museus sem sair do sofá, de forma virtual.

Já imaginou visitar, a partir do seu sofá o Museu Nacional dos Coches? Basta clicar aqui e tem acesso virtual a 25 museus.

Construa um Teatro

Construir um teatro pode ser simples e divertido e uma boa opção para ocupar o tempo.

Fique com um tutorial que o ajuda a construir o seu teatro com apenas uma caixa de papelão e material reciclado.

Experiências Cientificas

Descubra as várias experiências científicas que pode fazer, recorrendo a materiais que tem em casa, como a água ou a luz.

Há várias atividades e ideias que pode retirar do site da Academia da Ciência Viva ou no projeto Ciência em Três da Gulbenkian, que vão tornar o vosso dia mais divertido e ao mesmo tempo cheio de conhecimento.

Hora da leitura

Aproveite o tempo disponível e crie a hora da leitura.

Escolha os livros de acordo com a idade dos seus filhos, por exemplo, se forem crianças mais pequenas pode exercitar com elas a atenção: Leia-lhes a história e peça-lhes que falem sobre o que ouviram.

Em idades superiores pode pedir que façam a apresentação crítica do livro ou do excerto ou até mesmo a interpretação, no caso da poesia.

Cinema e Pipocas

O que lhe parece? É sempre um bom programa para uma tarde de sofá.

Para poder manter os seus filhos inspirados e atentos adeqúe o filme à idade da criança, ou decidam de forma consensual qual o filme a ver em conjunto.

Caso precise de inspiração para esta atividade a Time Out preparou uma lista dos melhores filmes para toda a família.

Há! e aproveite para fazer as pipocas em casa. Mostre às crianças o processo curioso pelo qual passam os grãos de milho. É fácil e divertido de preparar, por isso, não tem desculpas!

Jogos

Existem vários jogos que podem fazer em família, desde os jogos de tabuleiro aos mais antigos, que hoje são relíquias, por exemplo, o jogo do STOP.

Para jogar a este, basta apenas ter folha de papel, caneta, rapidez e criatividade e claro, não escrever depois do primeiro jogador dizer STOP!

Hora do Exercício Físico

Parar o seu dia para fazer exercício físico com as crianças é fundamental, pois liberta energias e faz descomprimir.

Hoje existem várias aulas online gratuitas no youtube. Diversifique a sua atividade física de dia para dia mas não fique parado, vai ver que isso vai ser bom para todos.

Outra sugestão é a Dança! Crie coreografias e ao mesmo tempo exercite a mente e o corpo.

Cozinhar em Família

Cozinhar em família pode ser um bom exercício para aguçar o paladar e o tato. Escolher os alimentos, mexer e preparar toda a receita, não só estimula a criatividade como pode ajudar a desmistificar a ideia que as crianças têm de alimentos que não gostam. Experimente!

Divirtam-se em conjunto e com amor! Vai ficar tudo bem!

Outros artigos que pode considerar interessantes:

Como usar o fio dentário e a escova de dentes.

Alimentação e saúde oral.

7 Dicas para ajudar o seu filho a escovar os dentes.

Tudo sobre Dentes de Leite

Um bebé com um sorriso sem dentes é sempre fofo! Mas é importante saber quando começam a aparecer os primeiros dentes e qual a importância dos dentes de leite.

No nascimento, o bebé já tem presente nas mandíbulas os 20 dentes de leite que virão a aparecer entre os 6 meses e 1 ano de idade.

A maioria das crianças, quando chega aos 3 anos de idade tem o conjunto completo dos 20 dentes de leite.

Deixamos, a imagem retirada do site Mouth Healthy para exemplificar a ordem pela qual os dentes se rompem e com que idade se pode esperar que os dentes apareçam.

Todas as crianças são diferentes, mas geralmente os primeiros dentes a entrarem em erupção dentária estão localizados na parte superior e inferior, na frente da boca.

Esta erupção dentária traz ao bebé algum desconforto, pois as gengivas ficam doloridas. Para ajudar o sue bebé a aliviar este desconforto pode:

  • Passar suavemente nas gengivas com o dedo limpo.
  • Passar suavemente com uma colher pequena e fria.
  • Passar suavemente uma gaze molhada.
  • Dar ao seu bebé um anel de dentição para que que possa morder e se sinta mais reconfortante.

Por que são tão importantes os dentes de leite?

Os dentes de leite são fundamentais para a saúde e desenvolvimento do seu filho, pois são eles que o ajudam a mastigar, falar e sorrir. São os dentes de leite que também mantêm o espaço nas mandíbulas para que os dentes permanentes cresçam sob as gengivas.

Quando um dente de leite é perdido muito cedo, é comum que os dentes permanentes deslizem para o espaço vazio, dificultando que os outros dentes adultos encontrem o seu espaço quando se der a erupção dentária. Esta situação pode deformar os dentes permitindo que fiquem tortos ou amontoados. Para evitar este tipo de situações, deve iniciar as consultas de higiene oral com o seu bebé a fim de o proteger os dentes para as próximas décadas.

Quando deve levar o seu filho ao médico dentista?

Quando ocorre a primeira erupção dentária deve fazer uma visita odontológica para que o médico dentista possa verificar cáries e outros problemas. Nesta consulta, o médico dentista mostra como limpar os dentes corretamente e como lidar com hábitos de utilização de chucha e polegar.

Como cuidar dos dentes do seu bebé?

  • Após o nascimento é importante limpar a boca e gengivas do bebé com uma gaze ou pano limpo e húmido. Os 4 primeiros dentes do bebé entram em erupção dentária aos 6 meses de idade, embora existam crianças que estes dentes não rompem até aos 12 ou 14 meses. Quando nascem os primeiros dentes o risco de cárie dentária aumenta, pelo que deve ter atenção redobrada.
  • Para crianças menores de 3 anos – comece a escovar os dentes com pasta dentífrica com flúor, numa quantidade que não exceda o tamanho de um bago de arroz. Deve fazer esta escovagem duas vezes por dia (manhã e noite) ou consoante a orientação do seu médico dentista.
  • Para crianças com idades entre os 3 e os 6 anos – utilize uma quantidade de pasta dentífrica do tamanho de uma ervilha. Deve escovar os dentes da criança duas vezes por dia (manhã e noite) ou conforme orientação do seu médico dentista. No caso em que a criança já faz esta tarefa sozinha, deve supervisionar a escovagem e lembra-la para não engolir a pasta de dentes.
  • Até sentir que o seu filho escova os dentes sozinho de forma correta, deve sempre supervisionar ou até mesmo desempenhar essa função para garantir que os dentes fiquem bem escovados, lembrando que a utilização de pasta dentífrica não deve exceder o tamanho de uma ervilha e deve conter flúor. Quando os dentes do seu filho estiverem próximos uns dos outros, deve introduzir a utilização de fio dentário para evitar o aparecimento de cáries dentárias.

Outros artigos que pode considerar interessantes:

7 Dicas para ajudar o seu filho a escovar os dentes.

Como tratar os dentes das crianças.

Escova de dentes para crianças com malformações na cavidade oral.

Fonte:Mouth Healthy – Baby Teeth (online).

Saúde Oral Sénior

Como ter uma boa saúde oral após uma determinada idade? É a questão que a maior parte dos pacientes séniores colocam.

Ter uma boa saúde oral significa ter uma boca bonita e saudável, que permite ao paciente falar, sorrir, cheirar, provar, mastigar e engolir, mas que também lhe confere a possibilidade de transmitir emoções com confiança, sem dor e desconforto, independentemente da idade.

As doenças orais podem ter impacto na vida pessoal, no sentido em que afetam o relacionamento interpessoal, a autoconfiança e até o prazer em apreciar a comida.

Que problemas podem surgir na cavidade oral com a idade?

Os problemas mais comuns que surgem na cavidade oral com a idade são:

  • As cáries radiculares (nas raízes dos dentes).
  • A doença periodontal (nas gengivas).
  • A perda de dentes.
  • As alterações funcionais da cavidade oral (mastigação).
  • O desgaste dentário.
  • O cancro oral.
  • A xerostomia (sentir a boca seca).
  • Dor crânio-facial.

É importante manter a boca saudável, com cuidados básicos a ter em qualquer idade e que previnam estas situações.

Assim, é crucial manter alguns passos para uma boa saúde oral:

  • Faça uma alimentação saudável, e controle o consumo de alimentos e bebidas ricas em açúcar.
  • É fundamental ter uma boa higiene oral, por isso, escove os dentes pelo menos duas vezes por dia, sendo essencial fazê-lo à noite antes de deitar.
  • Utilize o escovilhão ou o fio dentário para higienizar os espaços entre os dentes e um raspador lingual para limpar a língua.
  • Faça uso do elixir fluoretado uma vez por dia pois este é essencial para prevenir a cárie dentária.
  • Já sabe que a ingestão de bebidas alcoólicas deve ser feita com moderação.
  • Se fuma, deve deixar esse hábito o mais rápido possível.
  • O mais importante é visitar regularmente o seu médico dentista ou higienista oral.

Outros artigos que podem ser interessantes:

Exercicío de alongamento melhora a função oral.

Boca Seca.

Sintomas das doenças periodontais.

Fonte:Ordem dos Médicos Dentistas (online). Plataforma Riso (online).

Clínica Cyrne: Medicina Dentária Personalizada

“Quando arrancou, em 2005, a Clínica Cyrne tinha apenas um gabinete dentário e um único médico dentista. O seu fundador, Filipe Cyrne, percebeu que a medicina dentária só faz sentido quando é realizada com tempo, investimento e de forma personalizada. Hoje, a clínica cresceu, ganhou estabilidade e 2020 é o ano de aposta na formação.”.

Quando se candidatou à faculdade, Filipe Cyrne estava indeciso entre medicina dentária e engenharia informática. Desde miúdo que sentia apetência por computadores, o que acabou por vir a ser útil na carreira que escolheu. Perdeu-se um engenheiro informático, mas manteve-se a curiosidade, a aposta na inovação e as tendências digitais. Licenciou-se em Medicina Dentária, em 2003, no Instituto Superior de Ciências da Saúde Sul – Cooperativa de Ensino Superior Egas Moniz e, desde então, não mais parou de aperfeiçoar conhecimentos e de apostar na formação.

Foi durante este processo que descobriu a paixão pela área de implantologia e de cirurgia guiada, que já realiza há cerca de seis anos.

“Recolhemos dados e exames dos pacientes e usamos um software para produzir uma guia que é usada durante a intervenção para nos orientar na posição exata do implante que foi predeterminada no planeamento anterior” explica.

Os desafios, no começo, foram muitos: as marcas da indústria ainda não tinham as ferramentas para a realização de cirurgia guiada.

“Inclusive, tinha de misturar implantes de uma marca com materiais de outra, pois as empresas ainda não apostavam muito nesta área.”

Depois de ter trabalhado em consultórios generalistas, rapidamente percebeu que a aposta num negócio próprio seria essencial na sua carreira, sobretudo porque não se identificava com a prática clínica estabelecida nos locais por onde passou. Fundou a Clínica Cyrne há 15 anos, dois anos depois de se ter licenciado.

“Algumas clínicas por onde passei tinham acordos com a ADSE e privilegiavam o atendimento do cliente, mais pela quantidade em termos de volume, do que propriamente pela qualidade.”

Queria ser diferente, apostar na vertente qualitativa, ter liberdade para realizar tratamentos melhores sem estar pressionado com os budgets impostos pelas entidades seguradoras ou por tempos condicionados na agenda.

“Gosto de trabalhar com pontualidade com os pacientes, não gosto de ter pessoas na sala de espera, de estar sujeito e pressionado por timings. Além disso, prefiro usar equipamentos e materiais de qualidade.”

Só com o investimento numa Clínica privada conseguiria promover uma medicina dentária personalizada e, em simultâneo, ter condições de trabalho para que os profissionais que com ele trabalham se sentissem motivados.

Quando abriu portas, na Amadora, Filipe Cyrne era o único médico dentista (assegurava todas as especialidades), havia apenas um gabinete dentário e a carteira de clientes era muito reduzida. “Começámos mesmo do zero”, afirma. O objetivo era proporcionar um tratamento individualizado e essa acabou por ser a sua melhor publicidade.

“Os pacientes que lá iam, apesar de serem poucos no início, acabaram por trazer a família, os amigos e foi o ‘passa a palavra’ que funcionou melhor.”

Rebranding chegou em 2015

À medida que a clínica foi crescendo, começou a apostar em novas especialidades, como a ortodontia, assegurada pela médica dentista Vera Paulino e a odontopediatria, da responsabilidade da médica dentista Filipa Chasqueira.

“Comecei a delegar mais e a especializar-me em implantologia através da realização de vários cursos”, conta o diretor clínico.

No entanto, o médico dentista continua a praticar alguma clínica generalista, uma vez que alguns clientes o acompanham desde o arranque da clínica. Filipe Cyrne faz questão de manter esta ligação ao longo do tempo.

Às médicas dentistas que integraram a equipa, juntaram-se mais três, dedicadas à medicina dentária generalista: Joana Marques, Susana Abreu e Sofia Ambrósio.

A Clínica Cyrne conta ainda com três assistentes dentárias (incluindo a rececionista), uma gerente e uma pessoa responsável pelo marketing e redes sociais.

Mais tarde, foi tomada a decisão de abrir outro gabinete dentário que, inicialmente, serviu como teste para consultas de outras especialidades médicas.“Rapidamente percebi que o foco deveria ser a medicina dentária”,partilha. Tentou, então, ser um pioneiro da inovação tecnológica:“Precisamos de bons equipamentos para trabalhar com qualidade e, por isso, fui investindo sempre. Há cerca de oito anos, comprei um CBTC numa altura em que a generalidade das clínicas ainda não tinha este equipamento”, refere. A aposta na inovação acabou por criar um upgrade na qualidade pela qual a clínica sempre se pautou.

“Temos vindo a acompanhar o aparecimento de novos tratamentos para proporcionar um serviço de última geração”.

Em 2015, Filipe Cyrne achou que era chegado o momento de realizar uma remodelação total da clínica.

“Fizemos uma renovação e melhoria da imagem, do logótipo, e criámos a imagem de marca que se mantém até hoje.” Até essa data, a clínica chamava-se Centro Médico e Dentário Dr. Filipe Cyrne, mas passou a intitular-se Clínica Cyrne. Em simultâneo, a equipa foi crescendo. Mais recentemente, há cerca de dois anos, chegou o momento de investir num scanner intraoral.

“Atualmente fazemos tratamentos totalmente digitais, do início ao final” explica o diretor clínico. A clínica está hoje apetrechada com cinco impressoras 3D que imprimem modelos, guias cirúrgicas e são utilizadas nas cirurgias guiadas. E esta é uma realidade desde há muitos anos.“A mão humana é cada vez menor, o que leva a um menor erro e a uma maior precisão.”

A área digital também está presente nos contactos com a clínica, sendo possível recorrer ao Messenger, ao WhatsApp, ao e-mail e ao próprio site para pedir informações.“Não temos marcação de consulta online ativa, mas temos um formulário no site para que o doente proponha uma data e hora da sua preferência. Nós é que gerimos os nossos horários e privilegiamos os contactos telefónicos para perceber o que se passa com determinado doente e qual o grau de urgência” salienta o médico dentista.

A clínica está também presente no Facebook e no Instagram, estando uma pessoa a trabalhar a tempo inteiro nesta área e no marketing.“Colocamos alguma informação nas redes sociais e no site sobre factos relacionados com medicina dentária e algumas curiosidades que vão educando os nossos pacientes. É preferível aceder a informação facultada por pessoal especializado do que recorrer a sites pouco fidedignos.” As consultas agendadas são recordadas via telefone no dia anterior e, ao final de seis meses, na altura da consulta de higienização e de rastreio oral, é enviado um SMS como lembrete para todos os pacientes.“Estas funcionalidades permitem-nos evitar ficar com espaços de agenda vazios”,explica.

A clínica, aberta de segunda a sexta-feira, das 9h às 19h30, e aos sábados, das 9h30 às 13h, nunca fecha para férias.

Colocar o digital ao alcance dos profissionais de saúde oral

A aposta mais recente prende-se com a formação na área digital. Como mencionado no tema de capa desta edição, existem formações que permitem aos médicos dentistas fazer a transição de tratamentos mais convencionais para outros, tecnologicamente mais evoluídos. Com as especializações que tem feito no País e no estrangeiro, Filipe Cyrne decidiu criar uma outra empresa, que funciona em complemento da clínica e que arranca, em pleno, neste ano de 2020 com o objetivo de promover cursos para médicos dentistas e assistentes dentárias.

Assim, surgiu o Digital Cyrne – Centro de Formação em Medicina Dentária Digital, inaugurado a 14 de dezembro.

“Esperamos facilitar a transição do analógico para o digital aos médicos e às assistentes que entendam fazê-lo. Isto passa por colocar o digital ao alcance de outros profissionais de saúde oral”

Explica o médico dentista, que assume o cargo de coordenador científico deste projeto.

A inauguração do centro aconteceu no final de 2019, tendo sido criado um workshop gratuito na área de cirurgia guiada“que teve grande adesão”. A Digital Cyrne está devidamente apetrechado de meios audiovisuais de última geração, como vídeo em 4K, que permite a filmagem na sala de tratamentos na clínica e a exibição no LCD da sala de formação.

“Temos um microscópio visualizador HD, que é uma espécie de câmara que amplia o que está a ser feito manualmente pelo formador e que permite aos formandos observarem em tempo real. Contamos ainda com um laboratório 3D com algumas impressoras para a realização de sessões hands-on e para poder prestar serviço paralelo à clínica, que fica ao lado.” Já existem formações na forja, com datas que serão fechadas em breve.

“Vamos ter um curso de impressão 3D para médicos dentistas e técnicos. Dentro deste, estamos a criar uma ‘Dental 3D Printing Party’. Serão dois dias de um curso ministrado por um médico americano bastante conhecido, o Dr. August de Oliveira. Como orador experiente, está perfeitamente à vontade para abordar a área digital. Temos estado a preparar o programa em conjunto. Vamos reunir várias marcas de tecnologia, vamos chamar os médicos dentistas e ensiná-los a trabalhar com os equipamentos e a conhecer as várias soluções que a impressão 3D oferece” salienta o coordenador científico.

Para ter mais informações sobre os cursos programados, basta aceder ao site Digital Cyrne Filipe Cyrne destaca o interesse demonstrado por assistentes dentárias em frequentarem estes cursos.

“É importante não nos esquecermos da formação digital para estas profissionais, porque têm de adquirir novas competências e novos conhecimentos, uma vez que é preciso saber manusear equipamentos digitais. Só profissionais bem treinados tornam os procedimentos mais céleres.”

Fonte: Revista saúde oral bimestral nº 130. Texto: Cláudia Pinto. Fotografia: Rodrigo Cabrita.

O que é o Diastema?

Conhece a Madona e o espaço entre os dentes que lhe é característico?

Diastema é o nome clínico usado para designar os dentes separados. Na verdade, os diastemas são uma das muitas situações de mau posicionamento dentário, que na maior parte das vezes ocorre nos dentes anteriores do maxilar superior (incisivos).

No diastema, os dentes estão abertos ou afastados deixando uma lacuna ou espaço entre os dentes que tende a ser mais inestético quanto maior for o “espaço”.

Esta é uma situação que, em alguns casos, pode interferir com a autoestima da pessoa, sobretudo quando isto acontece nos dentes da frente.

Esta situação pode ser corrigida ou por razões estéticas ou por motivos de ordem funcional ou de má oclusão.

Causas

As causas que levam ao aparecimento de diastemas podem estar relacionadas com a desproporcionalidade entre o tamanho dos maxilares e o tamanho dos dentes. Esta característica tende a ser genética e como tal pode ser transmitida nos genes de pais para filhos.

Outras causas que podem levar a diastema são por exemplo, a ausência de erupção de algum dente (agenesia), muitas vezes uma causa hereditária, ou pela perda de algum dente. Nestes casos, os dentes afastam-se ou desencostam uns dos outros pelo espaço excedente.

A inserção baixa do freio labial também é uma característica que origina diastemas com frequência, embora neste caso normalmente são localizados entre os dois incisivos centrais (diastema interincisal).

Existem outras causas menos frequentes, relacionadas com hábitos de sucção e uma atividade excessiva ou parafuncional da língua que originam desequilíbrios no desenvolvimento dos maxilares e também por traumatismos e problemas periodontais, isto porque a perda de tecido ósseo e gengival dos dentes tende a originar mobilidade e com isso a sua movimentação.

Diastema – Tratamento

A ortodontia é a especialidade relacionada com o estudo, prevenção e tratamento das alterações do posicionamento dos dentes e com o crescimento e o desenvolvimento dos maxilares.

O tratamento para diastema com a intenção de fechar ou unir os dentes afastados, difere de acordo com a causa que provoca esta situação.

Na grande maioria dos casos, em adolescentes e jovens recorre-se ao tratamento ortodôntico, que passa pela utilização de um aparelho ortodôntico ou aparelho dentário, usado para corrigir ou alinhar a posição dos dentes, incluindo as situações de dentes afastados ou diastemas.

O tratamento ortodôntico é realizado através de forças exercidas nos dentes por um aparelho de modo a juntar os dentes, selecionado de acordo com o diagnóstico efetuado. Corrigir os dentes com esta técnica permite manter os dentes íntegros, o que não acontece com o recurso a prótese fixa pois esta implica sempre alguma invasão e comprometimento da estrutura dentária.

No caso do tratamento em adultos que não queiram ou não seja adequado o tratamento ortodôntico, existe a possibilidade de fechar os espaços ou diastemas recorrendo à prótese fixa, através da colocação de pontes, facetas dentárias ou coroas nos dentes com diastema. Esta técnica permite aumentar a dimensão da sua coroa até que se toquem interproximalmente.

O diagnóstico da causa e o tratamento adequado implicam sempre uma avaliação por parte do Médico Dentista.

Outros artigos interessantes:

Pontos Chave no Diagnóstico Precoce do Cancro Oral.

Facetas para uma Estética Perfeita.

Cirurgia Guiada de Implantes.

Fonte: saúde e bem-estar (online).

Pontos-chave no Diagnóstico Precoce do Cancro Oral

Cancro oral

Segundo a Ordem dos Médicos Dentistas (OMD) o cancro oral está associado a índices de mortalidade elevados, que se deve em grande parte ao seu diagnóstico tardio.

É definido pela Classificação Internacional de Doenças pelo conjunto de tumores malignos que afectam qualquer localização da cavidade oral, dos lábios à garganta, (incluindo as amígdalas e a faringe).

A localização mais comum é no pavimento da boca (mucosa abaixo da língua), bordo lateral da língua e no palato mole.

Mais de 90% destes cancros são designados por carcinomas e afetam o epitélio da mucosa oral.

Será o cancro oral frequente?

O cancro oral é mais frequente nos homens, acima dos 45 anos de idade, e aumentam consideravelmente até aos 65 anos. Revelam os dados estatísticos que o carcinoma da cabeça e pescoço é o 6º cancro mais comum em todo o mundo e corresponde a cerca de 2.8% de todos os cancros.

Quais os fatores de risco do cancro oral?

O tabaco e o álcool são os principais fatores de risco no desenvolvimento do cancro oral.

Estima-se que 8 em cada 10 doentes diagnosticados com cancro oral são fumadores ou já consumiram tabaco, sendo que estes doentes apresentam um risco 5 a 7 vezes superior de desenvolverem cancro oral, comparados com não fumadores.

Conclui-se que o cancro oral está fortemente associado a um estilo de vida menos saudável, relacionado com consumo de tabaco e álcool mas também ao fraco consumo de vegetais e frutas e por isso pobre em alimentos contendo antioxidantes.

Quais são os principais sinais e sintomas?

Os carcinomas da cavidade oral podem manifestar-se como uma mancha, que geralmente apresenta cor branca ou avermelhada, uma massa mais ao menos endurecida ou uma úlcera que não cicatriza.

Estas lesões são indolores na sua fase inicial e podem tornar-se progressivamente dolorosas.

O cancro oral continua a ter uma taxa de mortalidade bastante elevada, ainda que nos últimos anos tenham existido avanços no diagnóstico e tratamento. Os dados afirmam que 6 em cada 10 doentes de cancro oral morrem nos 5 anos após o diagnóstico.

Este insucesso está relacionado com a falta de diagnóstico atempadamente.

Assim, como podemos prevenir o cancro oral?

  • Adoção de um estilo de vida saudável;
  • Cessação do consumo de tabaco;
  • Diminuição do consumo de álcool;
  • Consumo regular de vegetais frescos e frutas como factor protector;
  • Visitas regulares ao médico dentista que permitam que tais lesões sejam diagnosticadas nas suas fases mais precoces.

Sabia que?

  • O cancro oral é o 6º cancro mais comum em todo o mundo;
  • Os principais factores de risco são o tabaco e o álcool;
  • Surge de uma forma assintomática, persistindo uma lesão por um tempo indeterminado, só se tornando dolorosa tardiamente;
  • O índice de mortalidade do cancro oral é elevado;
  • A chave para o seu tratamento é um diagnóstico atempado;
  • O risco de desenvolver um cancro na cavidade oral diminui com os anos de cessação tabágica. Após 15 anos da cessação, o risco aproxima-se dos valores de um não fumador.

É o médico dentista o responsável pelo estudo, prevenção, diagnóstico e tratamento das anomalias e doenças dos dentes, boca, maxilares e estruturas anexas, por isso, tem uma posição privilegiada para contribuir no rastreio precoce e prevenção do cancro oral.

Outros artigos que pode considerar interessantes:

Dentistas têm um papel crucial na deteção de doenças.

Periodontite sintomas e tratamentos.

O que é o abcesso dentário.

Fonte:Ordem dos Médicos Dentistas (online).

O natal está a chegar e a saúde oral devemos cuidar!

Com a chegada do natal vem o consumo de alimentos mais açucarados como o bolo-rei, o pão-de-ló, os sonhos, as filhoses, os frutos secos e as fatias douradas, normalmente, difíceis de resistir e consumidos a qualquer hora do dia.

É efetivamente uma época de excessos alimentares, principalmente de açúcares, que podem levar a sérias doenças, como a cárie dentária.

Por que podem este tipo de alimentos, consumidos em excesso, provocar cáries dentárias?

A cárie dentária é provocada pela ação de determinadas bactérias, existentes na cavidade oral, com os restos alimentares provenientes dos alimentos ingeridos. Esta ação pode ser a consequência que leva à destruição parcial ou total do dente.

As bactérias alimentam-se principalmente dos açúcares, transformando-os em ácidos que levam à desmineralização do esmalte dentário criando um ambiente perfeito para a formação de lesões de cárie na superfície dos dentes.

Se consumimos excessivamente este tipo de alimentos, devemos redobrar os cuidados de higiene oral, sobretudo nesta época festiva.

Assim, para evitar o aparecimento de cáries dentárias, devemos ter em atenção os seguintes cuidados de prevenção:

  • Escovar os dentes pelo menos 2x por dia com pasta fluoretada. A escovagem nocturna é a mais importante.
  • Passar o fio dentário ou escovilhão 1x por dia, idealmente a noite.
  • Mascar uma pastilha sem açúcar após as refeições, se não for possível a escovagem.
  • Visitar o seu Médico Dentista com regularidade.

Para um bom natal passar, da saúde oral deve cuidar!

Visite-nos!

Outros artigos que pode considerar interessantes:

Alimentação e saúde oral.

4 Dicas para manter a saúde oral nas férias.

7 Dicas para ajudar o seu filho a escovar os dentes.