O que é o Diastema?

Conhece a Madona e o espaço entre os dentes que lhe é característico?

Diastema é o nome clínico usado para designar os dentes separados. Na verdade, os diastemas são uma das muitas situações de mau posicionamento dentário, que na maior parte das vezes ocorre nos dentes anteriores do maxilar superior (incisivos).

No diastema, os dentes estão abertos ou afastados deixando uma lacuna ou espaço entre os dentes que tende a ser mais inestético quanto maior for o “espaço”.

Esta é uma situação que, em alguns casos, pode interferir com a autoestima da pessoa, sobretudo quando isto acontece nos dentes da frente.

Esta situação pode ser corrigida ou por razões estéticas ou por motivos de ordem funcional ou de má oclusão.

Causas

As causas que levam ao aparecimento de diastemas podem estar relacionadas com a desproporcionalidade entre o tamanho dos maxilares e o tamanho dos dentes. Esta característica tende a ser genética e como tal pode ser transmitida nos genes de pais para filhos.

Outras causas que podem levar a diastema são por exemplo, a ausência de erupção de algum dente (agenesia), muitas vezes uma causa hereditária, ou pela perda de algum dente. Nestes casos, os dentes afastam-se ou desencostam uns dos outros pelo espaço excedente.

A inserção baixa do freio labial também é uma característica que origina diastemas com frequência, embora neste caso normalmente são localizados entre os dois incisivos centrais (diastema interincisal).

Existem outras causas menos frequentes, relacionadas com hábitos de sucção e uma atividade excessiva ou parafuncional da língua que originam desequilíbrios no desenvolvimento dos maxilares e também por traumatismos e problemas periodontais, isto porque a perda de tecido ósseo e gengival dos dentes tende a originar mobilidade e com isso a sua movimentação.

Diastema – Tratamento

A ortodontia é a especialidade relacionada com o estudo, prevenção e tratamento das alterações do posicionamento dos dentes e com o crescimento e o desenvolvimento dos maxilares.

O tratamento para diastema com a intenção de fechar ou unir os dentes afastados, difere de acordo com a causa que provoca esta situação.

Na grande maioria dos casos, em adolescentes e jovens recorre-se ao tratamento ortodôntico, que passa pela utilização de um aparelho ortodôntico ou aparelho dentário, usado para corrigir ou alinhar a posição dos dentes, incluindo as situações de dentes afastados ou diastemas.

O tratamento ortodôntico é realizado através de forças exercidas nos dentes por um aparelho de modo a juntar os dentes, selecionado de acordo com o diagnóstico efetuado. Corrigir os dentes com esta técnica permite manter os dentes íntegros, o que não acontece com o recurso a prótese fixa pois esta implica sempre alguma invasão e comprometimento da estrutura dentária.

No caso do tratamento em adultos que não queiram ou não seja adequado o tratamento ortodôntico, existe a possibilidade de fechar os espaços ou diastemas recorrendo à prótese fixa, através da colocação de pontes, facetas dentárias ou coroas nos dentes com diastema. Esta técnica permite aumentar a dimensão da sua coroa até que se toquem interproximalmente.

O diagnóstico da causa e o tratamento adequado implicam sempre uma avaliação por parte do Médico Dentista.

Outros artigos interessantes:

Pontos Chave no Diagnóstico Precoce do Cancro Oral.

Facetas para uma Estética Perfeita.

Cirurgia Guiada de Implantes.

Fonte: saúde e bem-estar (online).